Incêndio consome 60 hectares do Jardim Botânico em Bauru

Um cenário de destruição pelas chamas e prejuízos incalculáveis ao meio ambiente. Bauru registrou mais um incêndio de grandes proporções em área de mata nativa na manhã deste sábado (5). O alvo desta vez foi parte da reserva ambiental do Jardim Botânico, às margens da rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225), no km 232. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 10h30 e consumiu cerca de 60 hectares de cerrado. São cerca de 60 campos de futebol, de uma área total de 321 hectares.

O espaço fica ao lado da sede do Jardim Botânico, dentro de um complexo de mata nativa, que compreende, inclusive, o Zoológico de Bauru. Perto das 11h30, o Jardim Botânico chegou a ser fechado para visitação para a segurança das pessoas. Hoje, o parque abre normalmente e o projeto Canto no Botânico está confirmado.

Segundo o tenente Borin, a hipótese mais forte é de ação humana. “Incêndios em locais restritos como este começam com a incidência de raios, o que não foi o caso aqui. Com certeza, esse estrago foi provocado pela ação humana, mas não conseguimos ainda identificar o que causou de fato tudo isso”, explicou.

TRABALHO DURO

Cerca de 60 homens do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Departamento de Água e Esgoto (DAE), Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) e funcionários das brigadas de incêndio do Jardim Botânico e do Zoológico trabalharam em diversas frentes. Quatro viaturas e outros caminhões de apoio também foram utilizados.

O objetivo era controlar as chamar para evitar o alastramento da destruição. Integrantes da Defesa Civil de Pederneiras também participaram da ação. O cuidado era para que as chamas não chegassem mais próximas dos animais do Zoo e da sede do parque.

O prefeito Clodoaldo Gazzetta acompanhou toda a ação junto com as frentes de atuação. O deputado federal Rodrigo Agostinho também esteve no local. De acordo com Gazzetta, o início do fogo pode ter vindo da rodovia. “É uma perda ambiental muito grande. O fogo veio da estrada para dentro do parque, um toco de cigarro talvez. Vamos investigar para saber de fato o que aconteceu e fazer um levantamento dos prejuízos ambientais”, afirma Gazzetta.

Com a vegetação é muito seca e a mata é fechada, o fogo consumiu milhares de árvores e a vegetação. O vento também contribuiu para que o fogo se espalhasse rapidamente. Perto das 16h30, grande parte do das chamas já havia sido controlada pelas brigadas, mas pequenos focos espalhados ainda preocupavam os bombeiros.

“Não temos hora para sair daqui. Nosso objetivo é o combate às chamas, confinando o fogo para evitar que ele se espalhe mais pela mata. Tomamos o cuidado de controlar rapidamente porque se trata de um espaço próximo tanto ao zoológico quanto do Jardim Botânico e alguns bairros rurais”, ponderou o tenente.

TEMPO

A umidade relativa do ar atingiu 17%, às 15h05 deste sábado (5), segundo o Centro de Meteorologia de Bauru (IPMet), considerada muito baixa. Para este domingo (6), a previsão é de chuvas isoladas. Uma frente fria deve deslocar-se para o Estado de São Paulo no decorrer da tarde, o que vai aumentar a nebulosidade.

A presença de uma frente fria no litoral paulista deixa o tempo instável no Estado até terça-feira (8).

*Com informações do Jornal da Cidade

Fonte – Bocaina Informa